16 agosto 2012

O Tempo










O tempo é feito uma comida
Alguém está preparando
Todos consultam as panelas
Mas, ninguém sabe se vai ficar pronta...
No quarto do tempo
Duas senhoras dormem
Num sono profundo
A noite é tranquila
A madrugada é nervosa
Volta e meia uma luz acende no horizonte
Que cheiro me traz o vento?
E quando pára, que silêncio?
Ele forrou meus pés de folhas secas
E é dono de assustar-me nas tormentas
Sabe ser distante nos coqueiros e de manhã bater-me em cheio...
Deveras o vento é simples, seu segredo é pura invenção do meu poema...



(Catita)





("E nunca me perguntes o assunto de um poema: um poema sempre fala de outra coisa." Mario Quintana)











21 comentários:

Mery disse...

Adorei, originalíssimo! Perfeito....
Que o 'tempo é como uma comida...Ah, nunca tinha percebido. Não tem segredo, não. O vento é de Deus** Natureza..."Poetas inventam rs
Abração.
Te sigo faz tempo, "desde que criei meu Blog.
Alguém me clonou e já perdi muitos seguidores, não sei como resolver.
Obrigada por partilhar.
Amei!

✿ chica disse...

Sensacional!Adorei!!Linda inspiração!beijos,chica

Guaraciaba Perides disse...

Lindo poema, doce e suave com uma pitada de melancolia.Um abraço

Aleatoriamente disse...

OLá Catita querida.
Te ler é um cativar, é emoção.
Saudades, saudades, saudades!Vim matar está peralta saudade rsrsr.

Beijão

Valéria disse...

Oi Catia!
Que maravilha!
O tempo e suas facetas e mistérios que nos inspiram e intrigam.
Beijinhos!

Marco Rocca disse...

Simplesmente belo, perfeito... Aplausos amiga!

Imac by Artes disse...

Formidável amiga!
O Tempo esse menino sábio e danado,
gosta de brincar com a gente.
Estava com saudades de ti!
Abraços! Boa noite e lindos sonhos.

Dilmar Gomes disse...

Muito bom teu poema lírico. Gosto quando alguém faz referência a Mario Quintana, um dos meus poetas preferidos. Um abração. Tenhas uma boa noite.

Fragmentos meus disse...

Li você e gostei.
Paravéns!
Seguindo-te!
Beijos
Eu Leilinha

Paulo Francisco disse...

Muito bommmmmmmmmm! Adorei o poema.
Um beijo grande.

Misturação - Ana Karla disse...

E o tempo é sempre o dono da situação.
Lindo poema Catia.
Bom final de semana
Xeros

Álvaro Lins disse...

Original e belo:)
Parabéns.
Bjo

O Profeta disse...

Tão triste nasceu hoje o Verão
Tão agreste sopra este colérico vento
Tão molhada está esta verde terra
Tão cinza está um coração em desalento

Mentem os que disserem que perdi a Lua
Os que profetizaram o meu futuro de luz
Mentem os que acharam que não me visto de sentimento
Os que acham que apenas a mentira seduz

Acolhi no olhar todas as coléricas vagas que alcancei
Abracei uma roseira e senti o golpe dos espinhos
Senti o aroma errante das hortênsias
Numa viagem por sete caminh

Bom fim de semana

Doce beijo

Janaína Pupo disse...

Que lindo!
Boa semana, querida.
Beijo

Lourdinha Vilela disse...

Que Lindo KÁTIA, é tão difícil falar sobre tempo, e você, deu a ele um pouco de cheiro trazido no vento,um pouca de folhas do inverno,do medo nas tormentas, quem sabe o segredo será o vento marcando os tempos?
Gostei muito.
bjs.

Minhas Pinturas disse...

Que ótimo, adorei...
beijos,
Léah

D. Garcia disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Lua Negra disse...

Hoje acordei pensando em coisa belas, então vim correndo te visitar e me deliciar com suas preciosas palavras.
Tenha um lindo dia e uma continuação de semana maravilhosa Dª Cátia.
Beijinhos de pimenta.
Lua

Mateus Medina disse...

Lindíssimo poema... e se o vento não tinha segredos, agora tem.

bjos

Anne Lieri disse...

Catia,vc tem escrito cada poesia linda,menina!Estou adorando cada verso por aqui!bjs e boa semana!Adorei tb saber da sua calopsita!...rss...devem ser fofos os filhotes!bjs,

Nanda disse...

Bonito e sentido como sempre
Beijinhos