22 julho 2012

Amplidão enferma









Na amargura de um prazo vencido, surge seu fiasco
Tendo o tempo 'curto' como seu carrasco
Loção cheirosa não tem valia no marasmo


Luz e treva num misto de insulto
Miséria astuta de agilidade fez seu culto
Louva aos insanos que revogam o inculto


Lascívias de uma guerra em gestão
Trazem sorrateiras margens de um sultão 
Horripilam mágoas num mundo de pressão


Há de ter o sábio complacência  
Para não se abster de bons modos e querência
Afagar o mundo correto com aderência


Findos povos em regrado intenso
Retrocedem firmemente ao bom senso
Martirizam flores e títulos ao real contento...













("E nunca me perguntes o assunto de um poema: um poema sempre fala de outra coisa." Mario Quintana)


11 comentários:

Lamarque Bezerra disse...

katia - ah que belo texto, gostoso de se ler - Há de ter o sábio complacência
Para não se abster de bons modos e querência
Afagar o mundo correto com aderência

abraços - lamarque

Guaraciaba Perides disse...

muito oportuno para os tempos que correm,em todas as situações.
Um abraço

Sonhadora disse...

Minha querida

Um poema muito verdadeiro que adorei ler.

Um beijinho com carinho
Sonhadora

MA FERREIRA disse...

Catita....saudades de te ler..
amei teu poema..

bjinhos mil... a sua filhotinha tb... ha e a sua mammy tb!!

Poesias Partidas disse...

Lindo poema, gostoso de se ler, parabéns, estamos com saudades de suas palavras.

Abraços querida.

Marcos

Rô... disse...

oi Catita,

sinto falta de te ler,
me inspira, me ensina,
me surpreende sempre...

beijinhos

Valéria disse...

Oi Catia!
Lindo seu poema e muito pertinente a reflexão.
Beijinhos e uma linda semana!

♥♥♥Ani♥♥♥ disse...

Hoje estou aqui especialmente pra deixar um beijo e desejar uma semana maravilhosa e cheia de realizações.

Ani


http://cristalssp.blogspot.com

Verinha disse...

BELO POEMA,CHEIO DE VERDADES.BEIJOS DE LUZ

Thiago Almeida disse...

Muito bom!
Lindo e verdadeiro.

Marco Rocca disse...

Contundente e deveras bem elaborado poetisa. Aplausos!