24 outubro 2011

Intempérie na espécie





Pétala de rosa se aflora
Luto de aurora
Forte lança de alvor
Boca louca de calor



Sublime ar a 'embrisar'
Alcova dúbia de cascata
Fica cego em reprisar
Fibra ótica em desvelo que mata


Ócio ausente num Deus que define
Sente astúcia que reprime e laça
Envolver a prática é dom de se ter
Mágoa recuada se oprime
Doses de um carinho que se faça
Dicas de um Eu em se conter


Império de um mundo sem adeus...
Dores de um estado santo junto aos seus...
Feito crimes sem culpados e rezas sem ateus...








16 comentários:

Ma Ferreira disse...

Oi Poetiza linda!!!

Muito bom ler vc..depois de te conhecer pessoalmente.

LINDO POEMA......AMEI!!

bJ

Mery disse...

Olá, muito especial esse poema, triste...me tocou*.
Desesperança, falta de fé?
Nem sei bem, me deixei levar pela minha ideia.
Beijo de sono, Mery*

Rô... disse...

oi Catita,

fé,
orações e preces,
mesmo se for ateu...

beijinhos

Kátia Tourinho disse...

Minha amiga e xará Catitaaaa! Saudade de vc e de suas linhas!
Lindo poema, repleto de sensibilidade. Ameiiiiii.
Estou afastada deste nosso mundo virtual, mas nunca esqueço os amigos que fiz aqui.
Deus sempre lhe abençõe!
Bjssssssss

Severa Cabral(escritora) disse...

Bom dia querida!
Poema lindo e cheio de vida!
bjssssssssssss

Meire disse...

Cat linda, (falando com propriedade, cóf, cóf) rsrs
Vc tá profunda hj! Lindo poema minha flor de maracujá ;)

bjokitas e brigadeiros pra ti e Lív.

lis disse...

Oi Catia
A alegria da Meire em conhece-la me trouxe até voce.
E de uma forma gostosa- poesias que iluminam tanto nossa vida.
Fico por aqui apreciando
e deixo abraços

Ma Ferreira disse...

Catia..este recadinho é pra Livia..
Dá licença..rs

Livia... Amei seu bilhetinho.
Vou guarda-lo com todo carinho.
Porque no dia que vc virar artista grandona ( artista vc ja é), eu direi..eu tenho um bilhetinho dela.

Muitos beijinhos a vc..com pipocas e algodão doce.
Adoreui seu brigadeiro..hummmm

Beijinjo da Tia Boazinha

Will disse...

Você, heim!

Como uma criança diante da primeira caixa de lápis de cor: colorindo o mundo inteiro à sua volta.

Sempre bom vir apreciar teu talento com os versos.

Ótima 3ª feira para você!

Lu Cavichioli disse...

Catita

Amei te conhecer pessoalmente e mais ainda em saber-te poeta!

Tua sensibilidade e delicadeza, encantam.
um super beijo desta neo-amiga!

bacios ;D

Tatuagem disse...

Que lindo!

Beijos

Bixudipé disse...

Bela poesia; simbólica, não?

Abração,

Rodrigo Davel

Marly Bastos disse...

Pareceu-me amor de meretriz. Pelas metáforas que usou.
"Império de um mundo sem adeus..." É quase assim uma noite apenas, de sexo, de ilusão, de luxúrias e também de condenações.
adorei as figuras Cátia!
beijokas doces

Eliete disse...

Cátia, desculpe-me ,mas vou ser repetitiva.Você faz poesias lindas.bjs

Jooi disse...

Bela poesia amada. Escreve muito bem. Uma ótima noite de quarta-feira. Bjs da Jooi.

tecas disse...

Muito bom o seu estilo de poesia. Tem um pendor referencial que nos deslumbra. Uma noite de amor, pode valer todas as...noites.
Bjito amigo e uma flor.