06 julho 2011

Já vivi e revivi













Já sonhei com casos findos
Já recordei sonhos vencidos
Já limitei amores tensos.
Já sonhei as paixões avassaladoras
Já relutei os romances sem sentidos
Já senti os sonhos se realizarem
Já realizei desejos (e fiz com eles poesia!)
Já 'poemizei/poemisei-poetizei' noites estreladas em poesias entrelaçadas
Já venci medos que nem me atrevi revelar...
Já fui escritora acanhada, hoje me falta o freio...
Já refreei sentimentos, pesares e louvores
Já recriei por precisão e fui reinventada por consequência
Já lutei por precisar e venci por opção!
Já exclamei decisões e me fiz ouvinte
Já interroguei sentimentos e me fiz sortilégio...
Já pequei consciente e perdoei inconscientemente


Já escrevi por demais e me empolguei,
Já gastei as palavras e continuei!
Já fiz um final e esqueci de pontuar
          (...)
Que seja . (ponto final)







Hoje estou no Tessitura Poética
Aprecie!







28 comentários:

Arnoldo Pimentel disse...

Muito bom seu texto, bela reflexão.Beijos

Sandra disse...

Muito bom este texto! Amei
beijinho

✿ chica disse...

Lindo, Catia e escolheste uma imagem linda também!bjs,chica

Ives disse...

Sempre muito criativa Srta, masd que bom que agora se solta e faz a gente se emocionar, abraços

Aclim disse...

Tantas vivências trazem sabedoria, espero.

Abraço

Pedrasnuas disse...

É muita coisa...é sinal que há vida e vale sempre a pena agir...

Sandra Ribeiro disse...

Você já fez coisas lindas,
e o conjunto dessas coisas,
virou uma belíssima poesia,
parabéns minha querida,
booom dia!

José Manuel Brazão disse...

Estamos sempre a recomeçar!
Gostei do teu poema reflexivo!

Beijo do ZÉ

Simone MartinS2 disse...

Bom dia...ja passei por aqui para te visitar e deixar-te um belo dia e ja disse que gosto de voce? Eu gosto...Bjin

edumanes disse...

A sonhar vive-se na elusão,
Ao acordar fica-se desiludido
De um sonho triste podemos ficar
Com o nosso coração muito ferido
Este seu poema é tão lindo
A poetisa mais linda será
Que num lugar paradisíaco
Neste momento sorrindo estará?
Oxalá assim seja
Desejo a sua felicidade
No lugar onde esteja
Tenha muita liberdade
Vou embora, vou partir,
Para onde, ainda, não sei
O amor vai e torna a vir
Quando voltar já não estarei?
Amiga prometo voltar,
Para ler seus poemas
Não penso cansado ficar
Nem procuro outros temas.
Mas antes de terminar
Vou dizer uma coisinha
Boa tarde desejar
A minha amiga brasileirinha.

Um beijo
Eduardo.

Bento Sales disse...

Cátia, se formos analisar, já fizemos e passamos por tantas coisas nessa vida que daria matéria para poesia e a prosa.


Parabéns pela inspiração e talento!

Gostei muito do seu poema, pois se parece um pouco com meu estilo.

Abraços!

нєllєи Cαяoliиє disse...

"Já escrevi por demais e me empolguei,
Já gastei as palavras e continuei!
Já fiz um final e esqueci de pontuar"
Parece simples teu final,mas não vejo ele simples.
"Já fiz um final e esqueci de pontuar"
Sua poesia serve para a vida,às vezes estamos em algum ponto final,e mesmo sabendo que aquilo tem de haver um ponto,um fim ali,persistimos...no erro,na tentativa exorbitante de acertar nesta vez,e assim o regresso...
Lindaaa sua poesia,Catita!
Um beeeijo.

Amanda disse...

Oii Catitaaa...
pela primeira vez na minha vida sou a primeira a comentar em um de seus belos poemas,rsrs
E quero dizer que eu ameei esses versinhos,ficaram ótimos...
E que bom que hoje lhe falta o freio,sabe que eu gosto do seu jeito de escrever.
Beijos e até mais

Tatiana Kielberman disse...

Lindo demais!

Suas palavras tocam meu coração...

Beijos, Catita!

Que haja sempre vírgulas, nunca pontos finais...

Asas da Ilusão disse...

Nossa...te superastes! Amei! bjs de luz no coração. Namastê!

Bricio Cruz disse...

Como é bom realizarmos nossos desejos. bjs

Paula Moraes disse...

Muito interessante, coeso e completo.
Belo blog.
Bjs

Nel Santos disse...

Lindo, muito lido o seu texto, Catia!!!

Meu computador já está ok... e eu estou matando a saudade de ler-te.

Beijão, querida!

Nel Santos disse...

Lindo, muito lido o seu texto, Catia!!!

Meu computador já está ok... e eu estou matando a saudade de ler-te.

Beijão, querida!

Artes e escritas disse...

Viver é aprender a viver. Um abraço, Yayá.

Lena disse...

Catita, minha amada
Tem tag pra vc lá na página do Amadeirado. Ganhei da Meyre, do Crystal Visions. São perguntas que vc deverá responder sobre você, visando a integração entre blogueiros. Te espero lá, minha linda apaixonada!!!!Bjkas com carinho!

lipe Bandeira disse...

O melhor de se ler um texto, não é a perfeição com que as palavras são colocadas, sem um erro sequer, mas poder ver a alma da escritora em cada verso. Admiro pessoas que conseguem isso, pois não sou nenhum escritor, ou poeta surpreendente, apenas me deixo escorrer pelos dedos as palavras que saem de dentro! Admiro seus textos, parabens! lipeBandeira

Anna Carvalho disse...

Catita minha flor,
muito lindo, me identifiquei demais com os versos...
Beijokas.

F.H.Canata disse...

Olá Cat!

Que lindas estas tuas palavras. Na vida, passamos por muitas e muitas coisas, nos reinventamos, redescobrimos e redesenhamos nossas maneiras e formas de pensar e de agir.
Mais sempre conseguimos transformar este ponto final, em reticências, ou em um ponto de exclamação. Basta que para isso, continuemos seguindo em frente sem medo de ser feliz!

Um Abraço pra vc e para a Lívia!

Canata

Maciel Amaro disse...

Oii estou te seguindo!
Ficarei muito feliz se vc visitar o meu blog e me seguir tb :)
Bjs

http://conversadeblogueiro.blogspot.com

Idéias de uma mente inquietante disse...

nossa amiga poetiza que poema lindo!!!
falou mto ao meu coração e ao momento que eu tenho passado..
realmente a gente faz,vive e tem mtas experiências..e tudo isso torna quem somos...
concordo com o colega ali em cima que sempre o ponto final vira reticencias..pois sempre existem novas descobertas e aprendizados a serem feitos..
bjosssss

Só pra você disse...

O que dizer? Está demais, muito profundo esse expressar do teu "eu". caramba! Fostes muito além.

Beijocas também na filhota.

helio.rocca disse...

Muito bom este poema amiga. Sua leitura prendeu-me até o fim.
Abraço fraterno, HR.