06 junho 2011

Aperitivo









Na realidade que me envolve
Sou firme e teimosa no que quero
Penso muito antes de fazer e acontecer

   No amplo salão do juri, a sentença me absolve
   Foram tantos encontros e desencontros;
   Minha resistência parecia me absorver!

Lia-se nos olhos dele o desejo de me devorar
Na minha frieza cega, não sentia vontade de tê-lo
Percebi até certo carinho em 'suas investidas'

   Até que um dia rolou uma química
   Em minhas veias circulou um sangue quente
   Foi ficando tudo instigante e uma vontade cínica

   De experimentá-lo de forma decente e docemente
Inebriados pela veemência do momento
O beijo na boca foi embriagante,

As pegadas eram macias e ardentes
Seus toques eram molhados e ofegantes
   O desejo brilhava nos olhos enquanto a água caia

   Em dois corpos nus que refletiam os abraços quentes
   Línguas apressadas e ansiosas deslizavam...
O furacão só não entrou em erupção por completo

Por culpa dos minutos que se foram rápidos
O aperitivo por ali começou...
   Ainda divago em minhas meditações:

   Será que voltarei a escrever sobre as sensações(?!)
   Que o beijo-na-boca causou em mim nesse
   Oásis de anseios provocados por momentos seguidos de pressa e inquietações?!? ...
  







20 comentários:

Aleatoriamente disse...

Sensações...
Medida certa numa poesia.
Linto texto Catia.

Beijinho
Fernanda

OceanoAzul.Sonhos disse...

Quanta sensualidade neste poema, muito bom ler-te.
Abraço c/ carinho
oa.s

Su disse...

Bom dia moça!

Quanta intensidade nessa poesia... linda e cheia de sensualidade...
Quantas sensações descritas de maneira tão profunda... as imagens então... sempre nessa harmonia que parece ser uma estória passando bem na minha frente enquanto faço a leitura não querendo que ela acabe...

Beijos Cátia e obrigada pelas palavras tão doces, sempre, no meu cantinho!

Lindo dia! Su.

✿ chica disse...

Quando o aperitivo é bem aproveitado tudo pode provocar...Lindo!beijos,chica

Flor de Maio disse...

Oi Cátia,
Lindo poema!
Bjs :)

нєllєи Cαяoliиє disse...

Quanta sensualidade...
Sensações essas que dão um toque a mais em nós rs
Beijo,Cá
Ótimo inicio de semana por aí!

helio.rocca disse...

Um poema sensual, muito bonito e sutilmente escrito. Adorei!

Kiro Menezes disse...

Lindo amore...

selinho pra tanta poesia!!!

http://diariodakiro.blogspot.com/2011/06/selinho-ao-diario-da-kiro.html

òtima segunda feira! Senhorita Inspiração!!! ^_^•

Vivian disse...

Bom dia,Catia!!

Nossa!!!!
Totalmente visceral sua poesia...me deixou sem fala! Linda!!Linda!!!
beijos pra ti!
Bom início de semana!

Meire disse...

Catita, linda flor de maracujá ;)
sua poesia de hj me levou para um lugar meio longe daqui! Adorei as palavras, ler vc é parecido com ler Clarice Lispector, a gente sente o que escreve, como ela dizia "Ou toca ou não toca."
UAU rsrs
tenha uma lindérrima semana, tu e a Lívinha, bjokitas e borboletas para as duas!
:D

Só pra você disse...

Ui, fiquei quente, me deu um imenso calor. Rsrsrs, que lindo querida Cat, demais! Tuas poesias são puro encantamento.

Uma ótima semana para você.

Beijocas.

* Verinha * disse...

Iníciou a semana inspiradíssima hein Catia!.. Muito linda a poesia!

Beijocas super em seu coração..
Verinha

Marly Bastos in "palavreados ao vento" disse...

Lindo Cátia!
E sobre as sensações sempre escrevemos, principalmente quando a nostalgia bate forte!
Beijos e uma semana maravilhosa pra você.

Janaína Pupo disse...

Nossa, que intenso. Adorei minha linda!
Beijos e boa semana.

Dois Rios disse...

Muito bom, Cátia!

As sensações estão aí para serem vividas e sentidas, portanto, quando algum furação passar por você, deixe-se levar.

Beijo,
Inês

Sandra disse...

Sentença: Culpada! De fazer crescer desejo e arrepiar a pele!
Muito bom
beijo

Vera Lúcia Duarte disse...

Oi Catita,
Eita!! Que inspiração vulcânica!
Seu poema primou pela sensualidade.
Bitoca.

Arnoldo Pimentel disse...

Um lindo e sensual poema, beijos.

Poeta Insano disse...

Olá Catia!

Esses momentos rendem belíssimas
poesias, assim como nos apresentou.
O encontro, o toque, o desejo,
por sí só já são um belo poema,
levado às letras então...
Perfeito!
Um abraço!

Paulo Francisco disse...

Adorei esta sensação vulcânica.
Um beijo grande