30 abril 2011

Realidade Verdade








Insano aberto e recuado
Sorte lança ao necessitado
Faz de fato bem ameaçado
A arte de viver um apaixonado.


Doce cinismo que procede,
Com afeto e total carisma,
Sorte bela que nunca retrocede,
Ao inverso de alguém com carisma.


Beldade sem discórdia
Um oásis de tesouro
Tem o sábio misericórdia
E o pobre, no íntimo, o Ouro!













9 comentários:

Jasanf disse...

Linda rimas empregadas para mostrar um eu-lírico onisciente e único diante dos tesouros da vida.

Arnoldo Pimentel disse...

Profundo seu poema,feliz fim de semana pra você, beijos.

Ives disse...

A paixão nos faz ameaçados, e por vezes perdidos. Como tolos entregamos o coração ao "bandido", mas pode escrever, ele vai pagar se não souber fazer a luz iluminar seu coração, abraços

Paulo Francisco disse...

Passando e lendo.
Gostei do texto.
¨Doce cinismo que procede,
Com afeto e total carisma,¨
Um beijo grande

O que Cintila em Mim disse...

Que lírico!

Fabiola disse...

O lirismo do texto nos faz viajar na ansia e na angustia das paixões, que esquentam e esfriam numa conjunção unica... Um abraço, Bom sábado para ti ! Fabiola.

joão da sorte disse...

poucas linhas, meio insano, porém muito real.

helio.rocca disse...

Belo, bem escrito. Com uma cadência poética perfeita. Parabéns!

rodrigobernardo2010 disse...

oi passei por aqui pra prestigiar seu trabalho..