20 março 2010

Poeta Aprendiz

Ser poetisa...
...é como uma barra de ouro
Que por destino é maciça,
E bem a rigor, é o maior tesouro!
Ser tudo como manda o figurino
As vezes se torna difícil,
Mas se a reforma íntima for desde o matutino,
Nada será impossível!
A abelha, da flor tira o mel;
O 'malandro', da vida tira uma gíria,
A andorinha, no inverno enfeita o céu,
E eu como aprendiz, no seu coração
Acrescento uma poesia!

2 comentários:

Jasanf disse...

Perfeita a simbiose que o eu-lírico engendra e prospera em palavras sapientes.

Antonio de Aruanda disse...

Coisa mais bonita, mais singela, mais terna... Emocionado, irmã! Beijo.