26 junho 2011

Ferraduras de Ouro










Era dia primaveril, como típico da época havia flores por toda parte... inclusive naquele jardim que eu tanto admirava...  Sentia o perfume das flores se misturarem com os muitos odores exalados pela natureza numa cidade interiorana que se resguardava por seus pontos turísticos e por sua paisagem. Passaria três agradáveis dias ali, afinal comemorava minha pós graduação em Administração que se concluíra há duas semanas. Eu ainda analisava as propostas de trabalho enquanto descansava dos últimos quatro verões sem férias.
  Naquela manhã em especial, tia Amélia estava bem humorada, porém um pouco ansiosa, o que não era típico de sua personalidade calma e esperta. O que eu não sabia é que na noite passada uma égua havia passado as dores do parto e ainda não tinha dado a luz o tão esperado potrinho, naquele haras onde tia Amélia morava, havia cavalos dos mais ricos ao seu coração amoroso.
 O dia seguia seu curso e a égua, Dara, finalmente trouxe ao mundo seu potrinho marronzinho tão esperado por todos nós que acabamos participando dos momentos agonizantes daquele acontecimento. A vida com seus mais profundos sentidos e sensações nos fazia refletir de como a natureza é generosa e sábia.  
 No mesmo instante que comemorávamos a chegada do potrinho se fez presente Yara, a filha do coronel Lauro, que era quem administrava o Haras Ferraduras de Ouro . Uma bela moça de 30 anos, com cabelos e olhos pretos, com a alvura delicada na pele muito clara, era sem dúvida uma linda mulher.
 Ela foi chegando e falando para tia Amélia que precisava urgente contratar um novo administrador para o Ferraduras, pois o antigo administrador se aposentara e não tinha mais interesse em permanecer no Haras . Quanta tensão seguida de emoção, pois tia Amélia fixou seu olhar em mim e disse para Yara: Frederico é meu sobrinho e está a sua disposição, Yara, e acredito que juntos, poderemos fazer um bom trabalho aqui no Ferraduras... A surpresa geral foi, que para espanto de Fred, a moça já havia lançado olhares de flerte para ele e assim foi selada uma união profissional tão rentável que tia Amélia não sabia ao certo se seria apenas profissional.
 Assim foi que aqueles três dias se tornaram semanas, meses e anos... Hoje em dia todos ficam felizes quando Yara chega com nossos dois filhos ainda pequenos, e busca no Ferraduras, uma vida mais saudável para nossa família, nosso casamento rendeu muito amor e muita alegria. 
 Tia Amélia ainda continua passando o café cheiroso, mas agora sempre acrescenta uns biscoitos a mesa...    



35 comentários:

OceanoAzul.Sonhos disse...

Que história deliciosa.
Bom domingo!
bj
oa.s

Vivian disse...

Bom dia,Catia!!

Que linda história!!
Beijos pra ti!
Bom domingo!

Bricio Cruz disse...

Uma bela leitura matinal para começar o dia!

Colecionadora de Silêncios disse...

Oi, querida.

Que texto lindo! Adorei a reflexão! :)

Beijo grande e perdoe-me pelo sumiço. Estou terminando meu curso de graduação esse semestre e tudo anda as mil correrias. rs Mas eu apareço, sempre. :)

Ma Ferreira disse...

Catia...é a primeira cronica sua que leio!
Estou acostumada a ler seus lindos poemas!
Que talento! Adorei o ritmo. a historia..adorei a cronica e adoro vc!
Um beijinho..bom domingi!!
Ma ( que é boazinha )

нєllєи Cαяoliиє disse...

Crônica da Cátita?
Que Lindezaaaaaaaaaa!!!
amei a história,do tipo que prende!
Beijos beijos!

F.H.Canata disse...

Olá Catita!

Que bela leitura esta que você nos deu! Diferente dos poemas, mais sempre com essa reflexão, carinho e amor em todas as palavras!

Adorei a crônica! Quase tudo na vida é assim mesmo. Apenas acontece. A vida não é feita de planos, mais sim de acasos!

Abraços;
e bom Domingo!

Canata

Marly Bastos in "palavreados ao vento" disse...

Catia,
O mundo é cheio de surpresas não é? De repente, nao mais que de repente, aparece a oportunidade da vida. O importante é estar no lugar certo e na hora certa.
Adorei sua crônica.
Beijokas e boa tarde de domingo.

Beatriz Amorim disse...

Uma delícia de história! (:
Grande beijo!

Su disse...

Cátia, que delícia de conto... quero mais, adorei! Você tem um dom moça poetisa e escritora... que lindo dom! Parabéns. Beijinhos. Su.

Amanda disse...

Adorei Catita,
Muito legal ...
Você é uma ótima escritora,tanto quanto poetisa.
Amei...escreve mais crônicas pra gente,adorei essa!
Beijos

Will disse...

Boa tarde, Cat.

Lendo você, é como se eu estivesse vendo um álbum de família, vendo o amor florescer e dar seus doces frutos.

Encantadora você, também em prosa.

Bom final de domingo!

Imac by Artes disse...

Catia querida!
Que linda história cheia de espera, emoção, sabedoria e romance...Muito gostosa de ler, senti-me junto aos personagens.
grande abraço e uma semana abençoada pra ti.

MARILENE disse...

Que texto gostoso de ler! Até nos escritos provamos que a vida tem seus próprios caminhos e que o movimento das peças pode ocorrer ao acaso.

Bjs.

Meire disse...

Catita, flor de marcujá querida, adorei a história!!!O amor acontece na hora que menos esperamos né?!!! Amém. rsrs

Meu coração deu pulinhos de alegria por vc ter gostado da homenagem /o/

bjokitas com muito carinho em ti e Lívinha ;)

Vera Lúcia disse...

Catita,
Inovando? É a primeira crônica sua que leio. Adorei.
Beijos.

ArcadoAutoConhecimento disse...

Adorei a sua crônica, Cátia. Você tem um jeito especial de escrever. Prende nossa atenção. Beijos. Maria José

LoucaDeMente disse...

Oi Cátia...

Eu passaria aqui de qualquer forma para avisá-la do carinho que te esperava em meu blog... Mas, você foi mais rápida, como sempre aliás, sempre muito carinhosa comigo...

Quanto a seu texto... que doce... Foi de fato apaziguador... esperançoso...

Enfim... uma delícia como o café com biscoitos e o carinho da titia...

Beijocas-nesta-doce-alma-que-transbordas...

Paulo Francisco disse...

Gostei da plástica. Um texto rico e admirável.
Adorei este jogo na primeira pessoa.
um beijo.

Aleatoriamente disse...

Que belo texto amada!
E com a beleza dos poemas, enche os olhos e o coração.
Parabéns Cátia, queremos mais.

Beijnho
Fernanda

Everson Russo disse...

E de surpresas vai se constituindo a vida minha querida...beijos de boa semana pra ti.

Vilmar Barros de Oliveira disse...

Gostei muito de conhecer o teu jeito de fazer prosa!
Ansioso pelo próximo!
Beijo grande.

Zil Mar disse...

Parabéns pela crônica!!!!

adorei!


eu estava fazendo alguns ajustes no meu blog...agora está tudo bem...desculpe o trastorno...mas era necessário...

bjos!

Zil

silvioafonso disse...

.


Tem momento que eu acho que vou
morrer. Tem vez que morrer de
fome, tem hora que morrer de
sede.
Fome dos teus beijos, sede de
tua boca na minha boca num
lambe e beija, num choramingar
de dar gosto saber depois.

silvioafonso






.

Janaína Pupo disse...

Nossa, que lindo isto!
Beijos flor.

MARILENE disse...

Catia

Recebi um selinho e me lembrei de você. Não sei se já o tem, mas está no http://diario-feminino.blogspot.com
Eu o ofereço com prazer, mas sinta-se à vontade para participar ou não da brincadeira.

Bjs.

MARILENE disse...

Fiquei feliz com seu comentário no ouro blog!!!
Obrigada!

Bjs.

Paulo Rideaki disse...

Nossa que história bonita de se ler, mas atribuo esta beleza a você, Catia, que escreve com esmero, narrando cada momento, e situação de forma poética, e incrivelmente sensível.
Enriquecendo uma história bonita de vida, entre duas pessoas que se encontram de forma natural, nascendo a partir daquele momento, uma grande história de amor.
Encontrei nesta leitura, o cheiro da terra, não cresci no interior, mas acredite, você me transportou para mais perto da natureza.
De onde, além do cheiro da terra, pude sentir o aroma do café, da sua tia Amélia, e as guloseimas que ela serve a mesa.
Enfim, tal história só me fez viajar, por que a escritora tem o poder mágico e a sensibilidade, de nos transportar muito além de uma simples leitura.
Sou sincero em dizer que fiquei muito feliz, com a tua interação, e presença em meu blog, pois achei que tinha se esquecido de mim!
Definitivamente sou da opinião que as pessoas que interagem umas com as outras , são as mais interessantes.
Muito obrigado por esta forma bonita, e única de expressar os bons momentos da vida, e estar sempre nos presenteando com a sua forma , muito elegante de escrita.
Não se esqueça que ao teu lado caminho na minha eterna condição de um aprendiz!
Te adoro , NAMASTÊ!

ϟ Cynthia Brito disse...

Oi Catia!
Passei pra te deixar um beijo. Volto, com mais calma, para ler a postagem do dia!

Fica com Deus!

Poesias Partidas disse...

Boa noite amiga Cátia,

Deixo um grande abraço e também um selo para você no meu blog.

Marcos Alderico

Lindalva disse...

Oi catita beijinho recebido e vim te deixar dois :-) e tb te dizer que teu blog faz parte da galeria de blogs poéticos do Ostra da Poesia aparece lá http://ostra-da-poesia.blogspot.com/ e pega o selo presente :-) um resto de semana de muita luz!

Evanir disse...

Desejo a você tudo de mais lindo e especial que existe nesse mundo,
que conquiste todos os seus sonhos e objetivos e possamos estar juntos
por muito tempo em nossas vidas,
Sua amizade me faz muito feliz obrigada por estar sempre comigo.
Deixando sempre sua mensagem de carinho
que faz os meus dias ser melhor e mais bonito.
Um linda semana beijos e meu carinho,Evanir..

Bento Sales disse...

Cátia, como você é boa narradora!
Gosto também muito de conto. Baseio-me em minhas experiências também e nas de outras pessoas.
Outrossim, quero salientar que sua gramática é perfeita.
É sempre compensador a parceria com pessoas que digamos, falam a nossa língua.

Obrigado pela visita e comentário no folhas soltas!

Abraços do novo amigo!

Lorrayne Nascimento disse...

Que luxo de texto hein Catita??
Tem selinhos lá meu blog...
escreve demaaais essa moça.

Bjo.

REINALDO FONSECA - PASCOM disse...

Olá Catia! Que bom poder estar visitando mais uma vez o seu BLOG. Estive com problemas na conexão da internet e por isso fiquei ausente esses dias. Madrugada muito fria em Guarapuava, temperatura abaixo de zero, mas o seu blog é muito caloroso e hospedeiro. Parabéns!!!! Grande abraço na Paz e no Amor de Cristo,

Reinaldo